20/11/2009

Homenageada da semana, 20 a 26/11 Dalinha Catunda

Nesta semana, temos a honra de apresentar uma
legítima representante da poesia nordestina, grande cordelista que também com muita força e estilo inconfundível transita pelo gênero romântico e sensual.
Aprecie...Dalinha Catunda.

SER/TÃO MULHER
.

Tempo de fauna no cio,

De flora e em floração.

Menina flor do agreste

Em tempos de reinação.

Rolando no solo sagrado,

A luz de um sol encarnado,

Lasciva, demarca seu chão.

.

Era tempo de floradas,

Sol a pino, céu azul,

O cheiro impregnado,

Era da flor do caju

Seu rosto estava corado

Tal fruto do mandacaru.

.

Debaixo de um cajueiro

Fugindo do sol do sertão,

Num leito de folhas secas,

Sua seiva regou o chão

Era o "debout" nordestino,

De uma flor em botão.

.

Seu corpo e a natureza,

Tinham o mesmo linguajar.

Era uma rês mandingueira,

Pronta p´ra se domar.

Cavaleiro joga o laço,

Laçada não pôde escapar.

.

E foi à sombra da árvore

Sentindo o cheiro da flor,

Que sentiu-se atravessada

Pela espada do amor.

O troféu do cavaleiro

Foi o sangue que jorrou.

.

Alcoviteiro da paixão,

O frondoso cajueiro,

De frutos amarelados

Passaram a nascer vermelhos.

O sangue da virgem nativa

Foi o rubro feiticeiro.

Dalinha Catunda

Retrato do Passado
.
Namorou e ficou noiva.
Casou no padre e no civil.
Disse amém a sociedade
Que suas podres leis pariu,
E o que foi feito de sua vida
Não foi ela quem decidiu.
.
Casamento arranjado
Aos moldes tradicionais.
Um negócio ajustado
Aos interesses dos pais.
Que vedavam os ouvidos
A sua angustia e seus ais.
.
Filhos ela teve tantos
Nem pôde nos dedos contar.
Quando esvaziava o bucho,
Voltava a emprenhar.
Fez filhos e não amor,
Não aprendeu a gozar.
.
É uma boa parideira,
Dizia sempre o marido.
Pelas mãos da parteira
Eram os filhos recebidos.
Quando arriava a bexiga,
Com o médico era resolvido.
.
Empregada ela tinha,
Pois tinha “boa” situação.
Era uma cabocla prendada.
Era de forno e de fogão.
E nas quebradas da noite
Também servia ao patrão.
.
O marido era bom partido,
Criado nos dogmas da fé.
Aos domingos ia à missa,
Mas freqüentava o cabaré,
As taras eram com as putas,
E os filhos com a mulher.
.
“Até que a morte os separe”
Assim era feita a negociata.
O marido era um bom emprego,
A mulher deveria ser grata.
“O que Deus une ninguém separa”
Dai, a submissão era farta.
.

Uma fotografia na parede,
Retrata esse triste passado.
Que visando a posteridade.
Sempre fora bem focado
Entre paletós e bigodes
Vestidos bem comportados.
.
Lá se foi o velho tempo,
Do império patriarcal.
A mulher, hoje, evoluída
Não necessita de aval,
Desbrava o seu futuro
Encara o bem e o mal.

Dalinha Catunda
O CANTO DA GUERREIRA
.
Ipueiras dos cantos e recantos,
que canto em tom de saudade.
Do frouxo riso da infância.
Dos gozos da mocidade.
Da semente outrora plantada,
Fartura na maturidade.
.
Ipueiras da menina feliz,
que gostava de cirandar,
No gira-gira da vida.
Faceira a namorar,
no seu mundo de alegria,
gostava de se encantar.
.
Ipueiras das serenatas,
que corriam becos e ruas.
Dos jovens apaixonados,
cantando ao clarão da lua.
Da miragem feito mulher,
na janela seminua.
.
Cenário da inocência.
Caminhos da perdição.
Roteiro de uma vida,
transbordante de emoção,
uma guerreira, uma lenda,
teve Ipueiras em seu chão.
.
Na flor da maturidade,
carrega seu esplendor.
Menosprezando a hipocrisia,
ergue o estandarte do amor.
E beija em sinal de respeito,
a bandeira que hasteou.
.
Dalinha Catunda

BIOGRAFIA

Maria de Lourdes Aragão Catunda,

Que tem suas obras assinadas como Dalinha Catunda, Nasceu na cidade de Ipueiras-Ce. Filha de Espedito Catunda de Pinho, E Maria Neuza Aragão Catunda, Além de escrever poesias contos e crônicas, Tem uma paixão especial pela cultura popular. Paixão essa que lhe rendeu uma cadeira na ABLC, Academia Brasileira de Literatura de Cordel. Hoje ocupa a cadeira 25 que tem como patrono,O poeta Juvenal Galeno. Com trabalhos publicados nos Jornais: Diário do Nordeste, E no Jornal O Povo, jornais de grande circulação no Ceará, Segue sua trajetória transformando sentimentos em prosas e versos.

veja mais trabalhos dela, conheça : CANTINHO DA DALINHA


6 comentários:

  1. Atenção,

    Os comentários enviados de 20 a 22 serão publicados na segunda-feira.
    Estarei viajando.
    Parabéns Dalinha, muito sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Olá, meu querido amigo Valter,
    Obrigada por esta homenagem, pelo carinho e a nobreza de postar meus poemas em seu blog.

    Que você continue sendo esse amigo, companheiro, que além de ótimo poeta, ainda abre as portas para divulgar outros poetas.
    Para você meu carinho e minha gratidão,
    Bjs
    Dalinha

    ResponderExcluir
  3. Dalinha, parabéns!

    Suas poesias possuem rimas bem elaboradas, carregadas de fortes emoções que nos tocam.


    Bjs,

    Annemarie.

    ResponderExcluir
  4. Dalinha,
    Achei você também aqui. Parabéns pelo seu trabalho e por ter sido merecedora desta homenagem do Valter. Você merece não só o espaço, mas o carinho de todos nós que amamos o que você escreve.

    ResponderExcluir
  5. Linda homenagem a essa ótima poeta Dalinha! Gosto imensamente de seus poemas.

    Beijos Dalinha, parabéns!

    tais luso

    ResponderExcluir
  6. Obrigada pelo apoio no meu blog, ;)!
    Post mto giro!
    Bjx!

    ResponderExcluir

Olá Visitante, Amigo & Parceiro

Obrigado por sua visita, se puder deixe seu comentário será muito importante para que eu saiba qual a sua opinião sobre o meu trabalho.

Deixe aqui também suas sugestões e criticas quando quiser

PS.:EU ACEITO CORREÇÕES ORTOGRÁFICAS E AGRADEÇO

Valter Montani

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Clique aqui e leia:

Clique aqui e leia:
Florbela Espanca

Dicas & Afins:

Mais informações:

Este Blog foi criado para divulgar minhas poesias e fotografias e fazer novas amizades. Claro que cultivando sempre as amizades que venho criando no decorrer dos anos. Sou um Poeta que foi "de gaveta" se tornando conhecido graças a Internet e aos amigos que me incentivam e divulgam sempre. A Poesia inicialmente serviu para que eu quebrasse o muro que me separava das demais pessoas, barreira que eu mesmo criei pela postura rebelde e radical. Cada escrito é como se fosse um filho, portanto cuide bem deles e não esqueça sempre de mencionar o nome do pai. Valter Montani Algumas imagens que eu estou utilizando foram encontradas na Internet sem os devidos créditos, qualquer dúvida ou reclamação de autoria peço a gentileza de entrar em contato comigo através do e-mail. Valter Montani "In perpetuum Omnia sunt bominum tenui pendentia filo Peractis peragendis, ermitte divis cetera Post nubilas Phoebus Omnia vincit amor et nos cedamus amori Per omnia saecula saeculorum." da amiga Karla Julia

Sociedade Amigos do Poeta

Sociedade Amigos do Poeta
GRATIDÃO! A galera que me incentivou e então, começou tudo: Chris, Tata, Cristiano, Andre, Eduardo, Christian, Rossi e eu(agachado), clique: Professora Regina Azevedo-MBA de Gestão das Tecnologias da Qualidade - Escola Politécnica da USP

SAL - Serviço de Atendimento ao Leitor

Nome

E-mail *

Mensagem *