29/03/2009

AMOR MEDIEVAL

 Amor Medieval

Mulher formosa criatura
Que habita o vale de meus pensamentos,
No fundo é o teu desejar
Apoderar-se de meus sentimentos.

Eu, cavaleiro de fina nobreza,
Sempre pronto para o bom combate
Despreparado para a esta contenda
Pois é pelo desejo que tu me abate.

Ao sentir sua doce presença
Um frio corre-me a espinha
E me acende um louco anseio,
Que sejas minha rainha.

Teus cabelos macios e perfumados
Emolduram teu rosto sedutor
Tornando-me ainda mais desejoso
De fazer-me serviçal do teu amor.

No teu corpo voluptuoso
Os seios saltam-me à vista
E aturdem ainda mais minha mente
Já dominada pelo fogo da cobiça.

Tua cintura esguia e escultural
Encaminha-me os olhos até tua generosa anca
Onde imagino minhas mãos repousadas
Como a segurar um brinquedo uma criança

E obcecado por este desejo
Sigo enfeitiçado por meu caminho
Louco por sentir o gosto do teu beijo
Ávido por ser digno do teu carinho.

Se um dia você quiser satisfazer
Estes desejos que vivo a sonhar
Venha num súbito rompante
E me faça teu vassalo sem chance de escapar.

Jogue-me na masmorra de seu castelo
Submeta-me a tortura e a dor
Mas não deixe nunca que eu morra
Sem ser agraciado pelo teu amor.

Ou então, seja ainda mais rápida
Não tenha piedade de meu coração
Introduza-lhe a espada da recusa
E liberte-me do grilhão da ilusão.
© Valter Montani
revisão de texto: Regina Azevedo

Visite meu blog de cartõe:   POETACARDS 
Selos &  Prêmios: GALERIADOPOETA 





24 comentários:

  1. Nossa Valter que lindo, ficou maravilhoso e com esta música do Cat Stevens então cheguei a ficar emocionada ao ler... valeu bjo

    ResponderExcluir
  2. Valter a cada vez vc se supera, que bom fazer parte de seus amigos, assim posso deliciar-me com tão belos poemas e poesias, e esta realmente é maravilhosa, sua sensibilidade me toca profundamente.
    bjusssssssssssssssss
    Amarilis

    ResponderExcluir
  3. Meu lindo, ao ler-te aqui... até viagei..., fui até um tempo, nem tão longe assim, e percebo que os corações ainda estão unidos...

    Então. acordando do transe, te parabenizo meu anjo amigo, qual eu nem em sonho, quero ver sofrer.
    '.. Espada, neste caso, só se for para destravar tanto amor, num lance esgrimo, mais que rápido.'
    Célia

    ResponderExcluir
  4. Olá,passo seguido por aqui e resolvi registrar ...
    AMOR MEDIEVAL!!
    LINDAAAAA!! LINDAAAAAAAAAAAAA!
    TD DE BOM!! ABRAÇÃOOO!!

    ResponderExcluir
  5. Atualmente a Idade Média exerce um fascínio nas pessoas.
    Eu sempre fui fascinada por esse período, afinal, derivamos de nações européias,com suas respectivas línguas e literaturas, parte do legado medieval.
    E nessa época um homem e uma mulher não se casavam por amor.
    Os livros sequer falam sobre este assunto e quando o fazem é vagamente. Os casamentos eram arranjados e os acertos sobre o dote eram feitos pelos pais dos noivos.
    Os casais que se amavam tinham que namorar escondido. Devia ser bom , não é? Hehe...

    Valter, adorei ler dua poesia. Só não gostei da parte em que vc cita a masmorra, mas isso é uma outra história...qualquer dia eu conto.


    Beijos da amiga,

    Annemarie.

    ResponderExcluir
  6. Bom, como você já sabe, cada vez que venho aqui, leio um dos teus poemas. São belíssimos, escritos com talento, com suavidade. Hoje escolhi este e é radiante. "Mas não deixe nunca que eu morra Sem ser agraciado pelo teu amor." É de uma sensibilidade inspiradora. Adorei! Beijos, poeta!

    ResponderExcluir
  7. Adorei esta poesia. Para mim, é uma alegria ver um colega economista com tanto bom gosto e sensibilidade. Fico orgulhosa!Sucesso para você.

    ResponderExcluir
  8. Obrigado por sempre visitar meu blog!!! Você é um poeta nato...me sinto muito feliz por vc me visitar!

    ResponderExcluir
  9. Estou republicando "Amor Medieval" na imagem, coloquei um link que leva ao Site:Templo de Avalon, lá vocês encontrarão informações interessantes sobre os cavaleiros medievais, paganismos, lendas e mitos.
    Eu recomendo, Saudações Poéticas!

    ResponderExcluir
  10. Caro poeta, "de masmorra, entendo eu" ...:)
    Adoro td que leio em seu blog, o gif copiei, e comentando sobre seu poema; Um Cavaleiro como o de seu conto, jamais morrerá sem o amor que é dele para siempre, e agraciado já és.
    *****
    (Gostaria de dizer-te que quando leio algo teu, percebo que escrevo poesias tão parecidas, que pareceriam cópias, por favor, ao le-las algum dia, nem cogite esta ipótese, também não sei dar nomes em tamanha sintonia. Apenas quiz comentar-lhe esta particularidade, percebida há tempos)
    *****
    Parabéns e muitas energias positivas em seu caminhar,
    sua amiga sempre,
    C.R.Baylão
    [Enya é muito boa, adoro ouví-la, tens bom gosto musical]

    ResponderExcluir
  11. Oi Célia,

    É natural com tanta gente que escreve poesia que algumas tenham algo em comum, mas parecer cópia já é outra história.

    Eu escrevo de maneira simples, e escolho temas que dizem respeito a todo tipo de pessoas, formas de amor, etc.
    Mas o cuidado e o respeito à obra alheia sempre foi e será o pilar que sustenta meu trabalho.saudações!

    ResponderExcluir
  12. Huauuuuuuuuuuu! Que beleza de poema! Forte, intenso e apaixonante.

    Um beijo, amigo

    ResponderExcluir
  13. Olá meu querido poeta,quanto adimiro sua arte,pois tão belo quanto sua alma,que maravilha de poesia,cada vez me surpriende mais,e eu tenho que perguntar novamente.Voce existe mesmooooo?
    Se existe é mais um anjo disfarçado de ser humano,te adoro muito mesmooo
    BJokas no seu coração.

    ResponderExcluir
  14. Obrigado SAM e Malu, mas não sou umanjo disfarçado, sou um homem comum
    sujeito a erros e pecados. Apenas fui agraciado com o dom de escrever.

    saudações poéticas!

    ResponderExcluir
  15. Olá Valter,
    Com palavras envolventes,
    ergues belas construções.
    que servirão como morada
    aos sensíveis corações.

    Um abraço,
    Dalinha Catunda

    ResponderExcluir
  16. Um tanto quanto passional, assim como eram os amores antigos ou mesmo os atuais rústicos!! Beijus

    ResponderExcluir
  17. A entrega total num amor de beleza infinda....

    Que dama não gosta de ter um cavaleiro assim ...Que oferece o coração numa união incontestável.

    Muito belo

    Bom resto de semana

    bjgrande do Lago

    ResponderExcluir
  18. O que pode um cavaleiro,
    diante da fera da paixão?
    senão entregar as suas armas
    e render-se de corpo e coração!

    obrigado pelos comentários amigas, vou visitá-las já, bjs

    ResponderExcluir
  19. A paixão vicia o nosso corpo
    o amor vem e liberta o coração
    a mistura dos dois é venenosa
    o antídoto é uma boa dose razão

    Valter Montani

    ResponderExcluir
  20. olá Valter, obrigada pela msg no meu blog, estou sempre atrás de textos bonitos e com conteúdo para postar e o teu me disse isso assim q o li...e aqui no teu cantinho, vejo q tem muito mais...se me permitir, vou copiar mais alguns ..

    colocando em favoritos..
    meu carinho
    Ana...

    ResponderExcluir
  21. Oi Valter, são poemas que gosto muito quando releio, pois cada vez nos trazem um sabor diferente, e eis a magia das palavras.
    'O sábio de espírito sente quando a paixão é passageira, assim como ve o passo à frente dado em direção ao amor. Investir no amor é o caminmho concreto da razão'
    (Célia)

    Gostei do seu pensamento, embora descorde que a paixão vicia.
    Muita paz em seu caminhar!

    ResponderExcluir
  22. Olá Valter, desejo que você e os seus estejam felizes.
    Querido peço desculpas por minha ausência, que talvez deva aumentar, mas não podemos abandonar novos e bons desafios, que a vida real nos oferece.

    Por receber um poema seu, de um amigo estimado, deu saudades de estar em seu cantinho de bons amigos poetas e não.
    "Amor Medieval" é muito sensível. Não deixe Valter, de poetar com freqüência, faz bem a alma de quem escreve, e muito mais a de quem le.
    Sua amiga sempre,
    Célia Bayon.

    ResponderExcluir
  23. Valter,nossa...como você foi intenso nesta,parabêns.
    Sinto com uma intensiddade absurda,que vivi essa época.
    Cada vez melhor seus blogs e com fundo musical,extremamente de bom gosto.
    Valter tenha uma semana com muita inspiração e paz!
    Carmencita.

    ResponderExcluir
  24. Tbm tenho paixao por tudo que se relaciona a idade media... entao... ja que vc nao se importa... postarei mais de suas poesias... gostei muito...
    Beijos Valter...

    ResponderExcluir

Olá Visitante, Amigo & Parceiro

Obrigado por sua visita, se puder deixe seu comentário será muito importante para que eu saiba qual a sua opinião sobre o meu trabalho.

Deixe aqui também suas sugestões e criticas quando quiser

PS.:EU ACEITO CORREÇÕES ORTOGRÁFICAS E AGRADEÇO

Valter Montani

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Clique aqui e leia:

Clique aqui e leia:
Florbela Espanca

Dicas & Afins:

Mais informações:

Este Blog foi criado para divulgar minhas poesias e fotografias e fazer novas amizades. Claro que cultivando sempre as amizades que venho criando no decorrer dos anos. Sou um Poeta que foi "de gaveta" se tornando conhecido graças a Internet e aos amigos que me incentivam e divulgam sempre. A Poesia inicialmente serviu para que eu quebrasse o muro que me separava das demais pessoas, barreira que eu mesmo criei pela postura rebelde e radical. Cada escrito é como se fosse um filho, portanto cuide bem deles e não esqueça sempre de mencionar o nome do pai. Valter Montani Algumas imagens que eu estou utilizando foram encontradas na Internet sem os devidos créditos, qualquer dúvida ou reclamação de autoria peço a gentileza de entrar em contato comigo através do e-mail. Valter Montani "In perpetuum Omnia sunt bominum tenui pendentia filo Peractis peragendis, ermitte divis cetera Post nubilas Phoebus Omnia vincit amor et nos cedamus amori Per omnia saecula saeculorum." da amiga Karla Julia

Sociedade Amigos do Poeta

Sociedade Amigos do Poeta
GRATIDÃO! A galera que me incentivou e então, começou tudo: Chris, Tata, Cristiano, Andre, Eduardo, Christian, Rossi e eu(agachado), clique: Professora Regina Azevedo-MBA de Gestão das Tecnologias da Qualidade - Escola Politécnica da USP

SAL - Serviço de Atendimento ao Leitor

Nome

E-mail *

Mensagem *