27/02/2009

POETISAS HOMENAGEADAS 'SEMANA INTERNACIONAL DA MULHER"

ANEMIA
(Karla Júlia)

Quando o vejo me dissolvo em puro enlevo
Enfeito o corpo de estrelas
Pois que ele é a palavra não dita
Meu herói, meu guerreiro,
minha outra face no espelho.

Quando o vejo,
o dia fica azul
Faço-me bonita e pinto a boca
Me perfumo in-tei-ra
E saio com laços de fita amarela
Pensando...
Ah ! Um dia serei dele
um dia serei dele...


E pouco importa minha anemia.
Pois meu sangue,
matéria-prima para os seus versos.
feliz, faz tempo doei !
Nossa poesia é feita de amor e de dor
do seu, do meu, do nosso sangue
que jorra em versos de veias profundas
Quando o vejo
me sinto viva,
pulsando,
Sangrando...
Nessa taça que guarda o meu desejo,
que é o meu segredo,
fruto do que sinto quando o vejo.

© Karla Julia

todos os direitos reservados

Lobisomem

(Priscila Mondschein)


Eu corro
me escondo
eu resisto
eu insisto
nessa agonia
Oh! Teimosia
que me persegue
que me encurrala
sem saída
medida perdida
eu insisto
eu não resisto
você me consome
larga-me lobisomem
as luzes somem
a lua se esconde
sai de mim!
Com seus olhos castanhos
e dentes de marfim.
Eu corro
me escondo
e ouço o estrondo
Pronto!
Pegou-me de novo!


© Priscila Mondschein


SURFANDO
(Soninha Porto)


Dobra os joelhos
pra todos os santos,
afunda nos charcos
sangrando existência.

Abissal incerteza,
viver ou morrer
entranhada de medo,
aceso nas entranhas.

Respingam ais,
estranhas poças
corroem o ser,
expulsam o não-ser;

vôos viscerais
da patética vida.

plana a fatigada alma,
margeia o prana,
surfa mágoas,
mergulha no tubo
coberto de mar salgado:
as lágrimas.

Enxágüe limpa
esgotos da alma


© Soninha Porto

A CANETA
(Malu Monte)

Segura-me em tua mão
Prende-me por entre teus dedos
E eu me deitarei nesse branco leito
Estendido por sobre a mesa
E desvendarei todos os teus medos,
Os dissabores pelos quais passaste,
Sentimentos platônicos que um dia vislumbraste
Teus afetos bem ou mal resolvidos,
Tuas paixões não correspondidas
As emoções que por ti foram contidas
Desejos que se tornaram tão reais
Embora tudo às vezes tão antagônico...
Quereres reprimidos ou não
Tu sabes, coisas do coração!
Prometo, por fim, traçar uma linha tênue

entre o teu cérebro e coração
Que chegarão até mim,

pelo simples manuseio de tuas mãos.


© Malu Monte

Alma de Poeta

(Claudia Gonçalves)


Carrega sonho em metáforas

atenta aos amores as partidas

...o som

o silêncio


o pensamento navega

no subterrâneo
da emoção


magia que pulsa nas mãos

do que projeta

e no delírio da inquietude está

a alma do poeta.


© Cláudia Gonçalves

Anjo
(Valquíria Cordeiro)


Anjo … Um perfume cítrico,
Chega até mim,
Junto uma segurança, Indescritível...

Sinto o peso de uma mão,
Sobre minha cabeça, E uma paz imensurável,
Invade meu coração... É um anjo!

Pareço explodir de emoção.
Silencio e de repente... Eis que vejo o semblante,

Maravilhoso, e quando ele se vai,
Sinto suas asas esbarrar-se em mim,
Como se fosse um canto, E sou tomada de um sentimento,
Que não há palavras Pra descreve-lo.

Anjo …

© Valquíria Cordeiro

Adicionar artigo ao blinklist Adicionar aos Favoritos BlogBlogs Adicionar artigo ao Del.icio.us Adicionar artigo ao Digg! Adicionar artigo ao DiHitt Adicionar artigo ao Eu Curti Adicionar artigo ao Furl Adicionar esta noticia no Linkk Adicionar artigo ao Rec6 Adicionar artigo ao reddit Adicionar artigo ao Slashdot Adicionar site ao Stumble Adicionar aos Favoritos Technorati Sabedorize esta not¿ia no WebSapiens
Quer ter estes botões no seu site? Acesse


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTS MAIS COMENTADOS